Algas para produção de energia, mitigação de dióxido de carbono e tratamento de efluentes

A produção de macroalgas e de microalgas utilizando águas residuais como substrato contribui simultaneamente para o tratamento de águas residuais por via biológica, para a produção de biomassa com potencial energético e fonte de substâncias de alto valor acrescentado e para a assimilação de dióxido de carbono da atmosfera. Embora já sejam produzidas sobre diversas formas, estes seres possuem processos de cultivo complexos e ineficientes, que não permitem maximizar todas as suas potencialidades. O conceito de captura de CO2 associado ao processo de valorização da produção de microalgas permite encontrar um ponto de equilíbrio económico que possibilita desde logo aumentar o potencial de exploração da tecnologia. Por outro lado, a produção de micro e macro algas em sistemas de tratamento de efluentes constitui um meio de crescimento barato e inteligente, que maximiza o grau de utilização dos materiais utilizados, pela sua reintrodução no processo. As técnicas propostas resultam de um processo avançado de desenvolvimento que permite otimizar todos os processos e potenciar um ciclo quase fechado e amigo do ambiente, ao reduzir a descarga dos materiais usados no tratamento de águas residuais e beneficiar das vantagens inerentes à fixação de dióxido de carbono e de produção de biocombustíveis.

Pretendo saber mais sobre esta tecnologia: