Valorização de Resíduo de Casca de Ovo como Substituto de Calcite em Pastas Cerâmicas

O processo desenvolvido possibilita a valorização de um resíduo ambientalmente perigoso através da sua introdução nos processos industriais da indústria cerâmica. Os resultados obtidos permitem validar a substituição até 25% da calcite utilizada na formulação de pastas cerâmicas pela incorporação de resíduos de casca de ovo no processo de mistura. As pastas obtidas apresentam resultados extraordinários de substituição a custo zero, garantindo as propriedades mecânicas e térmicas necessárias ao produto. Considerando que a produção mundial dos resíduos de casca de ovo deverá atingir cerca de 1154 mil milhões de toneladas em 2015, torna-se evidente que existe uma oportunidade acrescida de reutilização deste tipo de material. Assim, as vantagens desta tecnologia são várias, quer para a Indústria Alimentar que passa a poder dar um novo destino a estes resíduos vendendo-os para o setor cerâmico, dando-lhes valor acrescentado e reduzindo, dessa forma, custos de deposição em aterros (anualmente só em Portugal são produzidas cerca de 2600 toneladas de resíduos de casca de ovo, que envolve um custo médio de transporte e tratamento de cerca de 122 euros/tonelada); quer para a Indústria Cerâmica, cujos fabricantes poderão obter igualmente uma forma de economizar dinheiro, reduzindo os seus custos de produção e salvaguardando a qualidade do produto; e, finalmente, para o ambiente, na medida em que se trata de um processo ambientalmente sustentável, que favorece a reciclagem e reutilização de resíduos e possibilita reduzir a necessidade de extração de calcite (cujos processos de mineração apresentam uma pegada de carbono cada vez mais elevada).

Pretendo saber mais sobre esta tecnologia: